jan 11

Participação em seminários e palestras é essencial para qualificar e aumentar a agenda profissional

network contatosO network, conhecido como rede de contatos, é atualmente uma das maneiras mais eficientes de relacionamento profissional. A rede é utilizada para conhecer pessoas, firmar relações e facilitar a colocação no mercado de trabalho.

Para o professor Marcio Daniel Kiesel, coordenador dos cursos de Administração da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), o network pode contribuir para a indicação a uma vaga de trabalho ou até o futuro fechamento de negócios. O professor orienta a participação em atividades de grupo como seminários, encontros de categoria profissional e palestras como forma de estreitar os relacionamentos.

– Nesses encontros, é importante ter algum tipo de destaque no grupo, o que ajuda a dar visibilidade. Fazer perguntas pertinentes em público, por exemplo, pode ajudar – avalia.

Kiesel considera, ainda, que durante esse tipo de reunião é possível repassar e receber informações, enriquecendo o conhecimento sobre assuntos variados. Nesse caso, a leitura de jornais, revistas, livros e sites mantêm as pessoas informadas e, conseqüentemente, com capacidade e segurança para conversar.

Conforme o professor, o meio eletrônico também pode ser utilizado para reforçar o network. Ele cita a participação em grupos de discussão, troca de e-mails e visitas a sites de organizações e de relacionamentos como o Orkut.

Felipe de Faria Monaco, professor nas áreas de Administração e Recursos Humanos (RH) da Univali, em São José, na Grande Florianópolis, ressalta ser fundamental para qualquer profissional manter a rede de contatos ativa.

– É possível utilizar os treinamentos oferecidos pelas empresas aos funcionários para troca de informações durante o curso. A participação em encontros da categoria também aumenta a lista de relacionamento – afirma Monaco.

< ?php wpads('blog'); ?> Continue lendo »



Escrito por Airton \\ tags: , , , , , , , ,

jan 03

petrobras empregos A Petrobras deve gerar 14 mil postos de trabalho com a construção de 20 plataformas nos próximos anos. Nove devem começar a operar até 2013. Com a P-56, instalada no Estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, e no Porto Novo Rio, também no Rio de Janeiro, aproximadamente 4,8 mil empregos diretos e outros 20 mil indiretos serão criados.

A plataforma será construída no Brasil e terá capacidade para processar 100 mil barris de petróleo por dia e produzir 6 milhões de m³. Os blocos do casco são fabricados na Nuclep, em Itaguaí.

A P-55 deve gerar mais de 3,5 mil empregos diretos na cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul. Mas, como a montagem também será feita em Niterói, outras oportunidades de trabalho podem aparecer no Rio.

A plataforma P-57 está sendo fabricada em Cingapura e em fevereiro de 2010 deve chegar a um estaleiro em Angra dos Reis. Já as P-59 e P-60 vão gerar cerca de 2,5 mil empregos diretos. As obras começam neste ano e seguem até 2012. As duas serão construídas em Maragogipe, na Bahia.

As nove unidades, que deverão começar a operar até 2013, vão acrescentar 790 mil barris de petróleo por dia e 35 milhões de m³ diários de gás natural à produção brasileira.


Fonte: Terra



Escrito por Airton \\ tags: , , ,