jan 13

Terapia diminui tumor de próstata


Uma vacina anticâncer desenvolvida pelo médico gaúcho Fernando Kreutz, 39 anos, apresenta resultados alentadores e já desperta o interesse de centros de pesquisa estrangeiros.
Doutor em biotecnologia, Kreutz destaca que 40% dos pacientes que se submeteram ao tratamento tiveram redução no tumor de próstata. A vacina também é usada contra outros tipos de câncer (veja como ela é aplicada no quadro abaixo).
Kreutz conheceu as experiências com vacinas anticâncer quando fez doutorado pela Universidade de Alberta, no Canadá. Em 1999, de volta ao Brasil, criou a empresa FK Biotecnologia SA na incubadora da Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), de Porto Alegre. No ano seguinte, patenteou a invenção, considerada a primeira vacina brasileira do gênero.
A pesquisa está progredindo. Em dezembro de 2006, Kreutz e colaboradores publicaram no Exterior uma pesquisa clínica envolvendo 11 pacientes com tumores de próstata com metástase ou localmente avançados (quando surge novo foco de câncer ou ainda há doença após a cirurgia). Em nove deles, o tratamento foi positivo, chegando a zerar a taxa de PSA (proteína que mede a presença das células cancerosas) ou estancando o avanço do tumor.
Atualmente, são acompanhados 112 pacientes, dos quais 23 receberam a vacina – a expectativa é triplicar o número. Além desses, Kreutz diz que há outro grupo, de fora do Rio Grande do Sul, de 27 pacientes com tumor de próstata localmente avançado ou metastático. Eles são do Amazonas, de Minas Gerais, do Paraná, do Distrito Federal, do Rio de Janeiro e de São Paulo, além de dois da Alemanha e de São Tomé e Príncipe.
A comunidade científica internacional está reconhecendo o trabalho da FK Biotecnologia, cuja sede fica no Campus do Vale da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Kreutz anuncia que está negociando a vacina com uma empresa do Canadá e com duas da Índia.
No Brasil, a FK faz tratativas com o Ministério da Saúde para oferecer a vacina em larga escala, inclusive a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). As sete doses do tratamento custam em torno de R$ 10 mil, por enquanto, mas Kreutz observa que o preço é vantajoso, por reduzir os gastos com quimioterapia mais adiante.
– Em se tratando de oncologia, não é caro. É um preço de médio para baixo – diz o médico.
A aplicação da vacina é individual. Cada paciente recebe a sua dose de imunização a partir do próprio tumor. Um dos campos mais promissores no combate ao câncer, o tratamento é chamado de imunoterapia.
Revistas especializadas, como a centenária Nature (www.nature.com), citaram a pesquisa da gaúcha FK. Atuando em parceria com o Hospital de Clínicas de Porto Alegre e a UFRGS, a empresa tem o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), vinculados ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Hoje, a FK conta com 18 pesquisadores.

Fonte: Zero Hora


Escrito por Airton

2 Comentarios para “Terapia diminui tumor de próstata”

  1. ana paula rosales Escreveu:

    Olá, boa tarde! vc poderia me indicar um telefone ou email p contato, pois minha mae tem cancer terminal e essa é minha unica chance.. por favor estou interessada no tratamento mas nao consigo contato.. muito obrigada deus abençoe tds vcs!! abraço!

  2. Walter Santos Escreveu:

    Boa noite !

    O tratamento já está a venda ?

    como posso obter contato ?

    Att

    Walter

Deixe seu comentário