mar 11

No universo de 215 mil pessoas atendidas pelo Programa Paraná Alfabetizado, um estudante, em particular, se destaca por sua força de vontade. Aos 101 anos de idade, Sebastião Domingues de Oliveira, de Ampere,Alfabetizado 101 anos região Sudoeste do Estado, freqüenta as aulas há pelo menos um ano. Ele esteve em Curitiba para participar do programa Fórum Social pela Alfabetização, da TV Paraná Educativa.

Apesar da idade, Sebastião não desanima e ressalta que não existe idade para estudar. “Aquele que não lê sabe, realmente, a falta que faz. Todos devem estudar, pois não vão e arrepender”, disse. Ao ser informado do programa, ele decidiu imediatamente freqüentar as aulas. O Paraná Alfabetizado tem por meta erradicar o analfabetismo no Estado até 2010.


O agricultor, aposentado, disse que iniciou o ofício ainda pequeno e demonstra uma certa tristeza por não mais trabalhar. “Plantava milho, feijão, cevada, trigo e muitas outras coisas. Vivi da roça e assim criei meus 12 filhos”, contou. Ele só parou de trabalhar há três anos. “O serviço é até remédio para a gente”, completou.

O homem centenário conta que veio para o Paraná há pelos menos 50 anos, e que não estudou em Caçador (SC), sua terra natal, quando jovem, pela falta de escolas na região. “Hoje é diferente, está tudo nas mãos dos mais novos. Tem escola, tem tudo, tem até escola para os idosos, só não estuda quem não quer”, destacou. “Eu não estudei, mas guardei essa vontade comigo, que hoje satisfaço”, disse orgulhoso, revelando, ainda, que todos os filhos estudaram. “Para os mais velhos cheguei a contratar professor, para que tivessem essa oportunidade”.

Quanto à saúde, Sebastião afirma que não há segredo para ultrapassar os 100 anos de idade, ressaltando que nunca teve vícios. “A gente vai levando a vida, simplesmente isso”, ensina. Ele gosta de comer de tudo, mas seu prato preferido é feijão com macarrão, revela.

Vivência – Em cem anos de vida Sebastião pôde presenciar diversas mudanças no Brasil. “Antigamente era tudo muito difícil, em todos os sentidos. Agora é diferente, hoje tem estrada para todos os lados. Antes o transporte era feito no lombo de animais, eu mesmo ajudei os tropeiros – que levavam mulas de Santa Catarina para São Paulo – a reunir os animais no mangueirão”, contou.
Sebastião recorda também do surgimento do rádio e da televisão. “Quando surgiu o rádio, todos ficaram admirados. Imagine como foi quando apareceu a televisão. Quanta coisa deu pra aprender com ela”, lembra.
Paraná Alfabetizado – As inscrições de alunos e educadores no programa Paraná Alfabetizado podem ser feitas durante todo o ano letivo. Os interessados devem procurar a diretoria da escola ou os Núcleos Regionais de Educação mais próximos de sua residência. “Se você conhece um jovem, adulto ou idoso que não foi alfabetizado encaminhe-o a uma escola pública ou ligue para 0800-416200”, ressalta o coordenador do programa, Wagner Roberto do Amaral.

 


[BBL] educação, idoso, alfabetização, exemplo de vida, viver, aprender, educar, escola, ensino[/BBL]

Gostou do Blog? Assine o  nosso rss feed!
Assine o conteúdo por e-mail:  

Escrito por Airton


Deixe seu comentário