mar 14

Poste flexível é testado no RS


Material é leve e flexível, além de absorver impacto da colisão de um veículo

poste flexível

Quem passa distraído não percebe a diferença. É preciso um olhar mais atento para notar os postes da rede elétrica fabricados em fibra de vidro, mais leves e flexíveis, instalados em ruas movimentadas de Canoas, Novo Hamburgo e São Leopoldo.

A novidade está em fase de testes na Região Metropolitana e promete reduzir o número de mortes no trânsito, o que já ocorreu em países que adotaram a nova tecnologia, como Estados Unidos, Canadá e Grã-Bretanha.

Diferentemente dos postes de concreto e madeira, os de fibra de vidro absorvem o impacto de uma colisão e dificilmente arrebentam. Tantos benefícios, no entanto, têm um preço alto. Cerca de R$ 1,6 mil, contra os R$ 800 a R$ 900 de um poste de concreto, por exemplo.

No país, a empresa fornecedora dos postes, Petrofisa do Brasil, tem sede em Curitiba, no Paraná. Fabricante de tubos e conexões, no final de 2003, por solicitação da Companhia Paranaense de Energia (Copel), desenvolveu em caráter experimental postes de poliéster reforçado com fibra de vidro para a rede elétrica. Mesmo no improviso, a iniciativa deu tão certo que, em um mês, entrou em funcionamento na empresa uma máquina importada para atender especificamente à demanda da fabricação de postes.

No Estado, quem está testando a novidade são as distribuidoras de energia CEEE e AES Sul. A CEEE deve instalar ainda este mês um poste de 11 metros na orla de Torres. Problemas com a maresia levaram a companhia a optar pela fibra de vidro.

– O poste de fibra de vidro nos chamou a atenção pela flexibilidade e durabilidade, mas só com o tempo para podermos avaliar o custo-benefício – argumenta o diretor de Distribuição da CEEE, Rogério Sele da Silva.

A assessoria de imprensa da AES Sul está orientada a não comentar o assunto, por ainda estar em fase de testes. Os três postes cedidos pelo fornecedor à distribuidora foram instalados na Avenida Adão Rodrigues de Oliveira, em Novo Hamburgo, na margem da BR-116.


[BBL] ceee, energia elétrica, poste, AES Sul, Canoas, Novo hamburgo, rede elétrica, fibra de vidro [/BBL]

Escrito por Airton

5 Comentarios para “Poste flexível é testado no RS”

  1. Dourado Escreveu:

    Boa idéia pra cidades com maresia.
    Espero q o empreendimento dê certo.

  2. Ju Escreveu:

    O dia que tiver postes desses na minha cidade quem sabe eu não me motivo a aprender a dirigir hehehe

  3. enesio Escreveu:

    gostaria de saber se afriba e coloca em armação de ferro

  4. Luiz Alberto Martins Escreveu:

    Boa tarde, para informação , somos representantes para o RS dos postes em fibra de vidro, os mesmos que aparecem acima e que já estão padronizados para uso no litoral.
    fornecemos cruzetas e braço de iluminação tambem em fibra de vidro.

  5. Genivaldo A. Almeida Escreveu:

    Boa noite,
    Estamos com obras em andamentos e queremos cotar o poste fabricado em fibra, gostariamos de receber mais informações ( preços, fretes para a região de Campinas, etc..)

    grato pela atenção.

Deixe seu comentário