dez 07

Quando a internet vira doença


Psiquiatra Daniel Spritzer Se a internet pode estimular os jovens, também há os que extrapolam o uso saudável da rede. Horas excessivas no computador podem virar dependência, aí a web vai junto para o divã.

– Há um fenômeno de os jovens acabarem ficando viciados, dependentes de jogos eletrônicos e internet. Eu tenho (pacientes assim) e quase todos os meus colegas também – alerta o psiquiatra Daniel Spritzer, coordenador do Grupo de Estudos sobre Adições Tecnológicas do Rio Grande do Sul.

Em outubro, os internautas brasileiros de 12 a 17 anos passaram 44 horas e 50 minutos na web a partir de suas casas, seis horas a mais que a média nacional, de acordo com o Ibope/Net­Ratings. O problema, porém, não é o tempo que se fica conectado, mas o uso que se faz da rede, explica o psiquiatra.

– O tempo não é um marcador absoluto, porque um adolescente tem mais tempo livre do que um adulto.

A maneira mais simples de se detectar o problema é observar se o uso excessivo do computador ou do videogame está causando prejuízo na vida da pessoa, se afeta a atividade escolar, se o jovem deixa de sair com os amigos e conviver com a família. Mesmo ficando muitas horas online, é possível manter uma postura saudável de navegação, sem interferir nas relações sociais.

Fonte: Zero Hora


Escrito por Airton \\ tags: , , ,

Um Comentario para “Quando a internet vira doença”

  1. Nadir Escreveu:

    A internet é boa, mas temos que saber usá-la……

Deixe seu comentário