nov 07

proteção_via_internet

A internet não é mais só uma ferramenta de informação e diversão. Unida aos novos aparatos tecnológicos, ela pode servir como arma contra bandidos. Dos mais baratos (R$ 399) aos mais caros (R$ 7 mil), os equipamentos quase transformam as pessoas em Jetsons, aquela família do futuro dos desenhos animados que, ao toque de um botão, faziam carros voarem e se comunicavam por aparelhos de TV. Quando se fala de segurança, a sensação é a de que esse futuro já chegou.

Hoje, é possível ver ao vivo, na tela do celular, um ladrão tentando invadir uma casa ou acompanhar online o rastreamento de um veículo roubado. Assim, o avanço da tecnologia celular se transforma num grande aliado. Os smartphones – telefones inteligentes, capazes de operar programas de computadores – e a nova tecnologia 3G são os responsáveis por hoje podermos monitorar casas, prédios, empresas e carros à distância.

– Essa é a última palavra em segurança. Porém, a tecnologia é uma aliada e deve ser utilizada com planejamento. Do contrário, é dinheiro jogado fora – aconselha o consultor Gustavo Caleffi.

Como as mudanças correm em milhares de kbytes, empresas e especialistas em segurança procuram estar prontos para as novas tecnologias em tempo real. Muitas dessas novidades estão sendo lançadas no mercado em breve, mas algumas já estão disponíveis. Confira o que já pode ser encontrado:


AS NOVIDADES

PARA VEÍCULOS

BLOQUEADORES

O sistema que corta o fluxo de combustível e aciona o alarme já é bastante conhecido, e muitas montadoras estão introduzindo como itens opcionais nos veículos. Uma das novidades acopladas ao equipamento é o monitoramento e o acionamento via celular

Como funciona

Quando o carro é roubado e o ladrão não pressiona o botão de corta-corrente, um sinal de alarme é enviado ao celular do dono. Ele liga, então, para um número especial e digita a senha. O carro tem o combustível cortado, e o alarme e o pisca-alerta são acionados. Na mesma hora, o dono deve ligar para a polícia, pelo número 190

Custo: R$ 399

RASTREADORES

Os equipamentos usados até então permitiam que o usuário, via empresa contratada, conseguisse localizar o veículo por meio do sistema de posicionamento global (GPS) instalado. Agora, com os novos modelos, também é possível ver o caminho que o automóvel está percorrendo pela internet

Como funciona

Quando o carro é roubado, o dono pode conferir pela internet a movimentação do veículo. Isso pode ser feito pelo computador ou por um celular com acesso à internet. Se o sistema tiver bloqueador, basta ligar para o número especial e digitar a senha para que o combustível seja cortado e o veículo pare. O sistema ainda aciona a Brigada Militar, indicando o local onde está o veículo

Custo: R$ 890

PARA CASAS E EMPRESAS

ALARMES E SENSORES

O sistema já existe há alguns anos, mas foi aperfeiçoado com o avanço da tecnologia celular. Antes, os equipamentos acionavam a central de monitoramento das empresas. Agora, é possível também receber o sinal no celular e acionar a empresa ou a Brigada Militar

Como funciona

Quando um invasor entra na sua casa ou empresa, os sensores de presença acionam o alerta. O sinal é registrado no celular. Por meio do aparelho, a empresa de segurança e a Brigada Militar são acionadas

Custo: R$ 2 mil

MONITORAMENTO VIA CELULAR

Desenvolvido por uma empresa da Capital, o sistema de monitoramento via celular é realidade. Se já era possível monitorar pela internet residências ou lojas por meio de um sistema de câmeras ligado a um computador, agora esse sinal tem condições de ser visualizado no celular. É possível acionar a Brigada Militar ou a empresa de segurança e acompanhar a prisão do ladrão ao vivo pelo aparelho, por meio de um programa de computador adaptado para funcionar em celulares

Como funciona

Qualquer movimento estranho que ocorre é detectado pela câmera. O sistema aciona o alarme, que é transmitido para o servidor. O computador, então, manda uma mensagem via SMS. A pessoa acessa a internet pelo telefone e entra na página da empresa. Depois de digitar a senha, o sistema libera as imagens ao vivo. O proprietário pode acionar a polícia e a empresa de segurança

O que precisa

Computador (Mac ou PC) com 1Gb de memória e HD de 250Gb, placa de captura, software de captura para celulares, nobreak e modem banda larga, celular com tecnologia 3G ou Edge (iPhone, Windows Mobile, Symbians-Nokia e outros compatível com Java j2ME)

Custo: R$ 7 mil (quatro câmeras, servidor, instalação e treinamento. O valor não inclui o celular)

Fonte: especialistas Alex Hermann e Dulci Borsatto / Jornal Zero Hora



Escrito por Airton \\ tags: , , ,