mai 16

Pesquisas recentes são motivos de comemoração para as mulheres. Morangos previnem o declínio do cérebro, enquanto a soja ameniza os sintomas da menopausa. Capriche na alimentação!

Soja para a menopausa

Duas porções diárias de soja podem reduzir a frequência e intensidade de ondas de calor vivenciafas por mulheres durante a menopausa.
Os resultados da pesquisa apontam para uma redução de até 26% no sintoma.
Pesquisadores da Universidade de Delaware, em Newark, Nova Jersey, Estados Unidos, analisaram 19 investigações prévias sobre o tema envolvendo um total de 1.200 mulheres.
Até o presente, pesquisas sobre o assunto tinham apresentado resultados contraditórios – algumas confirmando, outras negando os benefícios da soja para mulheres na menopausa.
Mas segundo a equipe americana, a discrepância se deve ao número pequeno de participantes em alguns dos estudos e também a problemas de metodologia.

Frutas para o cérebro

Uma pesquisa demosntrou que mulheres que consomem grande quantidade de mirtilo e morangos sofrem um declinio mental causado pela idade mais lento em comparação com mulheres que consomenm poucas frutas ricas em flavonoides.
De acordo com a pesquisa, com respostas de mais de 16 mil mulheres sobre seus hábitos de saúde em questionários de 1976 a 2001, as que comiam mais destas frutas atrasaram o declínio cognitivo em até dois anos e meio.
A cada dois anos, de 1995 a 2001, pesquisadores mediram as funções mentais de pessoas com mais de 70 anos, de acordo com o estudo publicado nos Anais de Neurologia.
— Nossas descobertas têm implicações significantes para a saúde pública, já que aumentar a ingestão de frutas vermelhas é uma modificação bastante simples para testar a proteção da cognição em adultos mais velhos — afirma Elizabeth Devore, médica do Hospital Brigham and Women e da Escola de Medicina de Harvard em Boston, Massachusetts.
Pesquisas anteriores mostraram que flavonoides, oxidantes encontrados em frutas vermelhas, maçãs, frutas cítricas, chá e vinho tinto podem reduzir o risco de doenças cardíacas, diabetes e câncer.



Escrito por Airton \\ tags: , , , , , , , , ,

mai 07

1. Organize-se
Sua meta é chegar no dia do concurso com todos os assuntos em mente? Então, desde já, aprenda a calcular a equação exata entre os minutos disponíveis para o estudo e o conteúdo exigido pela banca examinadora. Feito isso, divida o número de páginas pelos dias (e horas) disponíveis. Para criar um planejamento mais realista, faça um teste de quanto tempo você leva para estudar determinado assunto. E, não se esqueça do período reservado para a revisão.

2. Não basta ler
Agora, de nada vale organizar uma regrada agenda de estudos se você não sabe como estudar, de fato. Estudo exige concentração, dedicação e tempo. Por isso, não adianta passar os olhos pela apostila e achar que já sabe todos os conceitos.

Uma boa técnica de estudo é o hábito de fazer fichamento de todo conteúdo. A estratégia é que para cada parágrafo que você ler, defina algumas palavras chaves. Ao terminar a leitura, tente explicar para si mesmo a essência do texto com base nessas palavras chaves.

3. Repita

Uma dica para isso, no caso de questões que envolvem a memorização de uma fórmula, é fazer um cálculo que utilize essa fórmula a cada cinco horas durante quatro dias. Você provoca uma estimulação nas redes neurais e, assim, constrói a memória de longa duração.

4. Invista em você
O branco da memória pode ser um sinal de que algo não anda bem no organismo. Isso significa que é falsa a teoria de que para passar em um concurso público é necessário sacrificar a própria vida. Antes de se aventurar por todas as matérias exigidas, o candidato precisa se lembrar de cuidar da própria saúde. Dessa forma, a tríade boa alimentação, excelente noite de sono e horas de lazer são imprescindíveis para quem quer, de fato, memorizar todos os conceitos até o dia da prova.



Escrito por Airton \\ tags: , , , ,