mai 15

distimia

Se de uma hora para a outra, sem motivo aparente, você se pega reclamando de tudo e passa a maior parte do tempo de mau humor, com dificuldades em sentir prazer em atividades de rotina, sempre com cansaço e falta de energia, fique atento, você pode estar sofrendo de uma doença chamada distimia.

A distimia é um transtorno de humor, considerado um tipo de depressão leve que ocorre em cerca de 5% da população geral e acomete três vezes mais mulheres do que homens.

Tratamento

Os médicos afirmam que, em alguns casos, há possibilidade de cura. Em outros, porém, o tratamento é constante e sem previsão de término. “Isso depende de cada pessoa, mas o tratamento é feito por meio de medicamentos antidepressivos e psicoterapia, assim como em outros casos de depressão”, conta Moreno

Quando o mau humor vira doença

Fique atento
É comum passar por situações que provocam o mau humor. A irritação e a impaciência vêm, por exemplo, quando estamos presos no trânsito, com calor ou frio demais ou quando sentimos uma dor forte. Mas quando a rabugice é predominante na maior parte do tempo e está associada a outros sintomas é sinal de que é necessário procurar um médico, pois pode se tratar de distimia

O que é
Distimia é um transtorno do humor. É considerada um tipo de depressão leve. Se o mau humor é predominante durante a maior parte do dia e dura meses ou anos, a pessoa pode estar sofrendo de distimia. Mas apenas um profissional poderá dar o diagnóstico da doença e indicar o tratamento adequado

Sintomas
– Mau humor que dura a maior parte do dia
– Cansaço ou sensação de falta de energia
– Preocupação excessiva
– Alteração no sono e no apetite
– Baixa auto-estima, irritabilidade, negativismo desânimo e melancolia
– Mesmo as atividades mais simples passam a exigir muito esforço
– Dificuldade de sentir prazer com o dia-a-dia
– Dificuldade para se concentrar, tomar decisões e acompanhar o ritmo dos colegas de trabalho
– Insatisfação constante e tendência a supervalorizar acontecimentos negativos

Quem pode ter
– Pessoas de todas as idades
– Acomete de duas a três vezes mais mulheres do que homens
– É mais comum entre jovens adultos (entre 25 e 35 anos)

Pode provocar
– Isolamento social
– Problemas conjugais e familiares
– Queda no desempenho profissional e escolar
– Abuso de drogas e alcoolismo

Tratamento
Na maioria dos casos o tratamento é feito com o uso de medicamentos antidepressivos e com psicoterapia



Escrito por Airton \\ tags: , , , , , , ,

set 26

cialis_disfunção

Uma dose diária do remédio Cialis (Tadalafil), contra a disfunção erétil, pode ajudar homens com sinais de hiperplasia benigna da próstata (HBP) e aliviar sintomas do trato urinário inferior (LUTS). O estudo publicado na revista Urology, elaborado por cientistas da Universidade do Texas, da Universidade Noroeste e dos Laboratórios Lilly, nos Estados Unidos, se baseia em uma análise de mais de 1 mil homens, procedentes de 10 países, que tomam Tadalafil.

Metade dos homens de 50 anos ou mais tem problemas provocados pelo LUTS, e os remédios para tratá-los podem produzir efeitos secundários como enjôo, pressão baixa e disfunção sexual. Os pacientes que participaram do estudo tinham que tomar um placebo durante quatro semanas. Depois, os 1.056 homens foram divididos em cinco grupos que recebiam o placebo ou diferentes doses de Tadalafil. Aqueles que tinham tomado Tadalafil registraram uma melhora significativa após, no mínimo, quatro semanas.

Os cientistas determinaram que uma dose de apenas cinco miligramas ao dia proporcionava o melhor resultado aos pacientes com LUTS. Pacientes com HBP, uma doença freqüente em homens com mais de 60 anos que ocorre quando aumenta o número de células da próstata, tornando-a maior e causando problemas ao urinar, também seriam beneficiados pelo remédio.




Escrito por Airton \\ tags: , , , , ,