out 26

ibge-concurso O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) oferece 350 vagas para cargos de nível superior em todo o país. O maior número de oportunidades está concentrado no estado do Rio de Janeiro (190). Para São Paulo, há 12 chances.

As ofertas estão distribuídas entre as seguintes funções: análise agrícola (4), análise de sistemas/diversas especialidades (65), análise socioeconômica (26), arquivologia (1), assuntos educacionais (2), auditor (2), biblioteconomia (4), ciências contábeis (16), engenharia/diversas áreas (18), estatística (22), geografia (8), geologia (2), geoprocessamento (32), gestão e infraestrutura (61), gestão em pesquisa (43), história (2), jornalismo (4), letras (4), pedagogia (4), planejamento, orçamento e finanças (16), produção gráfica (2), programação visual (2), recursos humanos (6) e recursos materiais e logística (4).

Os salários variam de R$ 5.909,63 a R$ 7.409,29. Os aprovados irão receber, ainda, benefícios como assistência médica e odontológica.

Será possível se candidatar entre os dias 12 de novembro e 6 de dezembro no site da Fundação Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br). A taxa custa R$ 110.

No período de 12 a 16 de novembro, candidatos de família de baixa renda que estão inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) poderão solicitar a isenção do pagamento da taxa. A relação de pedidos deferidos deve sair a partir de 25 de novembro.

Avaliações

Todos os concorrentes serão submetidos a provas objetivas e de títulos. Os inscritos para análise de sistemas/desenvolvimento de aplicações e jornalismo farão também avaliação discursiva e os candidatos para produção gráfica/editorial e programação visual passarão por prova prática.

Os testes objetivos estão agendados para 10 de janeiro de 2010.




Escrito por Airton \\ tags: , , , ,

set 22

internet lares ibge

Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgados pelo IBGE, indicam que o país superou o índice de 20% de residências com acesso à internet.

Nas regiões Norte e Nordeste, no entanto, o índice não chega a 10%. Apenas 8,2% das casas no Norte, e 8,8% no Nordeste, possuem acesso à rede mundial de computadores.

De acordo com a Pnad, pouco mais de 11,3 milhões de moradias brasileiras, ou 20,2% do total, têm computadores ligados à web. O número é quase três vezes maior do que o resultado constatado em 2001, de 4 milhões. Na pesquisa anterior, com dados de 2006, eram 16,9% as residências ligadas à rede.

A região mais privilegiada neste quesito do Pnad é a Sudeste, onde está mais da metade das casas brasileiras com computador – 8,7 milhões, de um total de 15 milhões.

Enquanto 34% das residências nos estados de Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo possuem computador, 27,4% possuem acesso à internet. O Sul, com 24%, e o Centro-Oeste, com 18,4%, vêm a seguir.

A unidade da Federação mais “plugada” é o Distrito Federal, onde quase uma a cada duas casas possuem computador. São 48,8%, mas os dados separados por estado não indicam qual a porcentagem destes computadores que estão ligados à rede.

Em São Paulo, 39,5% das casas têm microcomputadores. No Maranhão, pior estado neste quesito do Pnad, o índice é de apenas 8%.




Escrito por Airton \\ tags: , , , , , , , ,