jul 11

Neste inverno é comum as pessoas ficarem gripadas, mas o que vem preucupando o Brasil é que esta gripe pode ser perigosa. Este ano há muitos casos confirmados de Gripe A (H1N1), e muitos não sabem o que fazer ou se estão com a doença. Os sintomas aparecem de um a dois dias após a infecção. A primeira regra é ficar em casa assim que se sentir doente, pois você pode facilmente espalhar os germes para as outras pessoas. Se possível, não saia de casa nas primeiras 24 horas após ter os surtos de febre. Compare os sintomas da Gripe comum e a Influenza A (H1N1):

sintomasgripeA

Para dete-la, o tratamento mais comum para a gripe é tratar beber bastante líquido, tomar remédios para reduzir a febre, e descansar bastante. E ficar em casa, para não espalhar os germes. Onde quer que você esteja, sempre cubra a boca com um lenço ao tossir ou espirrar, jogue o lenço fora depois, e, mais uma vez, lave as mãos com água e sabão regularmente.
Medicamentos antivirais não previnem a doença, mas podem encurtar sua duração e reduzir os sintomas se tomados dentro de 48 horas após o aparecimento dos primeiros sintomas. Tanto o Tamiflu® quanto o Relenza® foram usados recentemente para tratar pessoas que ficaram seriamente doentes durante a pandemia de gripe H1N1 de 2009, por exemplo. O Centers for Disease Control (Centro de Controle de Enfermidades dos Estados Unidos) recomenda o uso de oseltamivir ou zanamivir para o tratamento e prevenção da infecção contra este vírus influenza suína. Os remédios antivirais são drogas prescritas (comprimidos, xaropes ou por inalação) que combatem o vírus e impedem que se reproduza no seu organismo. Se você ficar doente, os remédios contra o vírus tornam a doença menos grave, previnem as complicações e permitem que a melhora clínica seja mais rápida. Para o tratamento funcionar melhor, ele deve ser iniciado precocemente, assim que você ficar doente (dentro de dois dias após o início dos sintomas). Sempre com orientação médica.

Se os sintomas persistirem ou piorarem depois de três a cinco dias, principalmente a dificuldade respiratória, a pessoa pode estar com uma doença secundária, como pneumonia, bronquite ou sinusite, e deve procurar um médico.




Escrito por Airton \\ tags: , , , , , , , , ,

mar 16

VACINA H1N1

O Brasil se preparou cuidadosamente para enfrentar a nova onda de pandemia da gripe Influenza H1N1. O Ministério da Saúde adquiriu a vacina e criou uma estratégia, seguindo recomendações das sociedades médicas e científicas internacionais, para manter o sistema de saúde em funcionamento e reduzir ao máximo o número de casos entre a população. Assim foi determinado que os grupos sociais mais vulneráveis à gripe seriam vacinados. São eles:

• Trabalhadores de serviços de saúde.
• População indígena.
• Gestantes.
• População com morbidade.

Mas o Brasil foi além das medidas recomendadas e ampliou a vacinação para uma grande parcela de população saudável. Levando em conta um cruzamento de dados, que envolveu mais de dez critérios, o Ministério da Saúde determinou mais três públicos:

• Crianças saudáveis maiores de seis meses e menores de dois anos
• Adultos saudáveis de 20 a 29 anos.
• Adultos saudáveis de 30 a 39 anos.

Caso ocorra alteração na situação epidemiológica no país e disponibilidade de vacina, outros grupos ainda poderão ser incluídos na campanha de vacinação. O mais importante, no entanto, é que todos os brasileiros façam a sua parte para conter a Influenza H1N1. Seja com vacinação, seja incorporando hábitos de higiene como manter as mãos limpas, usar lenço ao tossir ou espirrar e não compartilhar objetos de uso pessoal. Mais prevenção e proteção para você. É o Brasil com mais saúde.

Clique aqui para conferir o calendário.




Escrito por Airton \\ tags: , , , ,