abr 24

Thorpe-Julia-Piper Um adolescente se recuperou totalmente após ter morte cerebral diagnosticada por quatro médicos em Coventry, no Reino Unido. Os especialistas consideraram o caso de Steven Thorpe “realmente único”. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

O caso ocorreu em 2008 e foi divulgado pelo jornal nesta terça-feira. Thorpe, então com 17 anos, estava com dois amigos em um carro que se envolveu em um acidente. Um dos amigos morreu e o adolescente acabou em coma induzido em um hospital da cidade.

Os médicos afirmaram que o jovem teve morte cerebral e chegaram a perguntar aos pais se queriam doar os órgãos. Foi o pai de Thorpe que insistiu para os médicos refazerem os exames porque acreditava que seu filho sobreviveria.

Ele chegou a contratar uma neurologista para ter uma nova opinião. Foi somente quando a doutora Julia Piper – aquela contratada pelo pai – examinou o adolescente, que foram descobertos sinais muito fracos do cérebro. Os médicos decidiram retirar o paciente do coma induzido para ver se ele se recuperaria.

Cinco semanas depois, Thorpe surpreendeu os médicos e recebeu alta. “Meu pai acreditou que eu ainda estava lá”, diz o jovem, que hoje, com 21 anos, é trainee em uma empresa. Thorpe passou por quatro operações para reconstruir sua face. Além disso, fez fisioterapia para melhorar os movimentos do braço esquerdo.

O hospital afirma ao jornal que “os ferimentos no cérebro de Steven foram extremamente críticos e diversos exames de tomografia computadorizada indicaram que o dano era praticamente irreversível. Contudo, os times de especialistas continuaram a dar suporte apesar do momento crítico e estamos satisfeitos em ver Steven recuperado e fazendo progresso contra todas as probabilidades. Ele é realmente um caso único.”




Escrito por Airton \\ tags: , , ,

dez 27

maos1

Quer uma fonte confiável que revela como anda a sua saúde? Basta uma análise detalhada de suas unhas. Manchadas ou quebradiças, com aspecto opaco ou arroxeadas, elas indicam que algo não vai bem no organismo. Sabe a razão disso? Confira.

1. Produzir unhas saudáveis é uma tarefa complexa. Caso falte algum nutriente, a matriz ungueal, responsável pelo crescimento, compromete essa delicada parte do corpo.

2.  O diagnóstico por meio das unhas é tão eficiente que muitos médicos pedem para ver as mãos dos pacientes durante o exame clinico.

3.  Qualquer alteração nas unhas deve ser observada com rios. Sinalizam desde falta de nutrientes até problemas muito sérios.

?4. Segundo Robert Baran, criador do primeiro centro de diagnósticos e tratamento das doenças das unhas, as convexas e sem brilho são típicas de portadores de doença cardíaca ou pulmonar crônica. E as côncavas, especialmente em crianças, podem identificar um possível déficit de fero.

maoscommanchasavermelhadas

Observe com atenção:

• Manchas brancas: anemia, carência de zinco e proteínas, dematites de contato (alergias a esmalte, sabões e detergentes), psoríases, micoses, intoxicação por metais pesados, insuficiencia renal.

• Amareladas: comuns em fumantes, também indicam uso crônico de antibióticos, ingestão em excesso de betacaroteno (precursor da vitamina A, encontrado em cenoura, beterraba, mamão), diabetes, micoses e males do fígando.

 • Arroxeadas: micoses, tumores, uso de reméedios coagulantes, males cardiacos, lúpus eritematoso.

• Esverdeadas ou com inchaços, vermelhidão e dor que se expande ao redor dos dedos: infecsões bacterianas e micoses.

• Metade branca, metade avermelhada: problemas renais.

• Faixas negras: disfunções hormonais, micoses, tumores na matiz ungueal, câncer de pele (melanoma).

• Fracas, secas, quebradiças, com tendencia á descamação: falta de cálcio, além de zinco e vitaminas A, B e E. Também pode ser indicação de anemmia e de hipotireodismo.



Escrito por Airton \\ tags: , , , , , , , ,