jan 29

Bairro e estabelecimento flagrado

• Alto Teresópolis – Supermercado Castelo
• Aparício Borges – Armazém Monini, Minimercado Nocolini e Mini Mercado Tiririca
• Azenha – Mercado Luciano Viedderi
• Cascata – Mini Mercado Fabonato
• Cidade Baixa – Nacional
• Cristal – Supermercado Gabaroma
• Glória – Minimercado Vettorazzi, Mini Mercado Embratel e Mini Mercado Lauder
• Itu Sabará – Mercado Duarte
•Jardim Leopoldina – Mercado JH
• Menino Deus – Mini Mercado Viesseri e Supermercado Monegat
• Navegantes – Mercado Idacir Luiz Rigo
• Partenon – Super Neni e Mini Mercado Carolina
• Passo d’Areia – Mercado Itália
• Passo das Pedras – M&B Sorriso
• Rubem Berta – Alberi Roque Tomielo e Mercado Femandi
• São Sebastião – Mercado Monaco e Minimercado São Sebastião
• Sarandi – Churrascaria Garoupa e Lancheria Garoupa
• Teresópolis – Mini Mercado Perin
• Vila Ipiranga – Mercearia do Gringo e Mercado Orion

decon-rs-alimentos 

Entenda a Operação

Policiais da Delegacia de Polícia de Proteção aos Direitos do Consumidor, Saúde e da Propriedade Intelectual, Material Industrial e Afins (Decon), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) apreenderam, mais de 3.500 mercadorias vencidas em 29 mercados, na Operação "Vencimento", em Porto Alegre. Segundo o titular da Decon, delegado Fernando Soares, foram instaurados 29 inquéritos policiais, sendo indiciados 48 proprietários e gerentes dos estabelecimentos por crime contra o consumidor.

Na ação, que ocorreu do dia 16/01 até 24/01, foram apreendidos diversos alimentos impróprios para o consumo, entre eles, carnes resfriadas, fígado bovino, salsichões e mercadorias com mais de dois anos de vencimento: palmito, com validade até 07/2009, chás (05/2010) e doces com validade até 07/2010.

De acordo com o delegado Soares, este tipo de operação policial tem como objetivo principal a conscientização dos comerciantes e um maior esclarecimento dos consumidores sobre seus direitos. Ele enfatiza que todos os proprietários e de estabelecimentos que forem identificados com mercadorias impróprias ao consumo serão responsabilizados criminalmente.
As operações continuarão em Porto Alegre devendo se estender para região metropolitana e litoral.

Palmito tinha vencido em 2009

O presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Longo, relevou:
– Orientamos para ter cuidado. Mas o controle é humano, e pode haver falhas. O cliente também precisa estar atento.

– Não há vantagem em vender produtos fora do prazo. Os fabricantes trocam os produtos que passam da data.

Para o delegado Fernando, o problema vai além:
– Há irregularidades de três anos, que colocam até mesmo vidas em risco. Um leite para crianças vencido pode gerar infecções graves.

Representante do Movimento das Donas de Casa, Edy Mussoi assustou-se:
– Que falta de respeito! A gente escolhe um mercado por confiança para receber isso?
• O prazo de validade é o tempo no qual o produtor garante a integridade do produto, em condições ideais de
armazenamento. Evite comprar com o prazo próximo de encerrar.
• Se você verificar que o produto está fora da validade, reclame à gerência e denuncie ao Procon ou à delegacia mais próxima.
•Se percebeu só em casa, guarde a nota, denuncie à polícia e exija a troca.
•A Delegacia do Consumidor (Decon), do Deic, fica na Rua Sete de Setembro, Centro. O telefone é 3212-9476.




Escrito por Airton \\ tags: , , , , , , , , , ,

jan 29

No RS, durante nove dias, ação da Delegacia do Consumidor encontrou 3,5 mil produtos fora da validade nas gôndolas de 29 mercados em 19 bairros da capital. Uma vergonha, o que demonstra o total desrespeito com os consumidores gauchos, expondo-os a riscos de saúde que dependendo do tipo de alimento consumido estragado pode causar dor de barrida, diarréia, enjoo, infecções estomacais e intestinais entre muitos outros problemas graves de saúde.

produtos-apreendidos O flagrante começou com 845 itens vencidos que foram tirados das prateleiras de um supermercado no Bairro Cidade Baixa, era só uma ponta de um problema maior. E, segundo a polícia, fora de controle entre mercados da Capital.

A Delegacia do Consumidor, do Deic, encerrou a Operação Vencimento, que encontrou 3,5 mil mercadorias fora do prazo de validade em 29 estabelecimentos, distribuídos em 19 bairros da cidade.

Foram identificadas 48 pessoas, entre gerentes, diretores e administradores como responsáveis pelos crimes contra o consumidor. Todos serão indiciados – a pena prevista por exceder o prazo é de dois a cinco anos.

-    Foi surpreendente. Achava que esta era uma situação pontual, mas verificamos que está descontrolada. Os comerciantes estão ferindo gravemente os direitos do consumidor – afirmou o delegado Fernando Soares. produtos-Vencidos

Notícia evitou mais flagrantes

Ao todo, a operação fiscalizou 45 estabelecimentos de Porto Alegre entre 16 e 24 de janeiro. E poderia ter sido pior.

-    Estávamos em meio a esta investigação quando ganhou publicidade o problema no mercado da Cidade Baixa. Já tínhamos verificado outros mercados com o mesmo problema e, alertados pelas notícias, haviam retirado das prateleiras o que estava vencido – revelou o responsável pela investigação.

Cerco vai apertar

A partir do resultado da operação, a intenção da Delegacia do Consumidor é aumentar o cerco. Nos próximos dias, juntamente com o Procon e a Vigilância Sanitária, um grupo deve ser formado para elaborar estratégias de ação e garantir maior agilidade a partir de denúncias de consumidores.

De acordo com o delegado Fernando Soares, as ações da Decon devem ser estendidas à Regão Metropolitana e ao Litoral Norte nos próximos dias.

Procon RS deveria seguir exemplo do Procon SP, assista a reportagem abaixo.




Escrito por Airton \\ tags: , , , , , , , , ,